Páginas

terça-feira

O meu maior orgulho



Fizeste-me engordar para lá de 20 quilos, deste-me a forma de uma bola e arruinaste-me as finanças. Arrancas-me do sono sem piedade, desorganizas-me todos os planos e testas constantemente a minha paciência.

Mas és o meu maior orgulho. Ver-te assim sentadinha à mesa, como os grandes, a tentar fazer coisas de grandes.

És o meu maior orgulho quando vais pela casa a andar, delgadinha, com o rabito-a-dar-a-dar. Quando pões os meus óculos escuros, o baldinho na mão, como se fosse uma LV e, altiva dizes adeus.

Quando cospes a sopa que tem carne e me lembras que és um cristal que não gosta nem quer gostar de certas coisas.
Quando vais buscar os teus livros ou os meus livros e os trazes para lermos, juntas, no nosso momento.
Quando choras de impaciência porque queres ir para a escola.
E quando corres direito a mim, espavorida e feliz, quando te vou lá buscar.



O meu peito é pequeno para tanto, tanto que eu sinto por ti.
Como é que faço para não morrer de amor?

5 comentários:

Alda Pinheiro disse...

é assim o amor de mãe. Não cabe dentro do peito e vai caber cada vez menos.

Alda

barbara disse...

Tã linda a foto; tão lindo o texto; tão lindo tudo.

Maria Vida disse...

Tás gorda o quê? nas orelhas?

Maria disse...

Agora ao ler este post, até senti vontade de ser Mãe!

Maria disse...

Agora ao ler este post, até senti vontade de ser Mãe!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails